terça-feira, 29 de janeiro de 2008

Irmão mau

O big brother sempre foi ridículo.
No começo do programa, as coisas são interessantes. O público não conhece os participantes e é intrigante observar a vida humana em cativeiro.
Depois, as pessoas perdem a graça, as panelas se tornam ridículas e "ninguém" quer mais ver um qualquer fazendo estratégias (diga-se por sinal, inúteis) de jogo.
Como cada vez mais o "depois" chega mais rápido, os meios de comunicação vinculados à Bobo, ops, Globo, começam a inventar coisas que nem existem e a fazer alarde.
A revista veja chegou aqui e eu dei uma foleada como faço sempre. Após algumas páginas me deparei com um artigo falando sobre o BBB, mais especificamente sobre Marcelo e sua orientação sexual. O autor argumentava como o "meio termo" que o brother afirma estar pode ajudá-lo (ou detoná-lo).
No final, tinha uma frase dizendo que "esperava-se" que uma mulher dentro da casa se revelasse gay. (Bianca, claro. Raaaaaaaacha uiehiuahiuhe).
Agora reflitam comigo:
- Como "espera-se"? Da onde sai isso?
- Qual a importância disso para o resto do texto? Deixar o leito curioso e tentar tapar o rombo do texto inteiro?
- Será que depois de tudo isso existe alguém em sã consicência que ainda não tem uma pontinha de dúvida sobre a veracidade do reality show?
Espero suas respostas.

3 comentários:

Caio disse...

é como eu te falei. é tudo arrumadinho. o Alemão nem se inscreveu e mesmo assim ganhou o ultimo bbb. fodam-se eles.

Anie disse...

o big brother está um tédio.e esses reality shows de "reality" não têm nada.:T


"esperava-se" que uma mulher dentro da casa se revelasse gay...

Era bianca? Me falaram que era a Tati Bione.

Se fosse a bianca ela assumiria, pô.(eu acho)

Bebella who? disse...

as duas iuhaiuehuhae