domingo, 23 de março de 2008

Tortura, chocolate e filmes

Ultimamente tenho me torturado para escrever. Perdi o interesse, o tesão. Comecei a achar que meus textos são sem humor e burros. Claro que eu não vou exagerar tanto, mas vou "me dar" empurrõezinhos pra escrever mais.

Vou falar então sobre uma das coisas que mais gosto : filmes.

Assisti a bons filmes nessa semana santa: Juno, Martian Child e Fast and Furious Tokyo Drift.



Começando com FFTD, o filme é muito bem filmado e tem uma produção do caralho, o que já era de se esperar pelos fast and furious anteriores. A diferença tá no Tokyo mesmo. A cultura japonesa foi muito bem interpretada. Só achei o filme meio rápido, não de duração (nem sei quanto tempo dura), de sucessão de acontecimentos sabe? Mas é uma boa opção pra quem não é muito exigente/crítico e gosta de ver um filme de ação que agrade a 80% das pessoas.



Juno é um filme que eu ainda tô processando. Eu tava muito afim de assistir desde que lançou nos cinemas mas nem deu. Aí to eu na casa da minha prima, abro a revisto Istoé e tem lá falando sobre Diablo Cody, a roteirista que escreveu Juno baseada em suas próprias experiências. Alguns minutos depois, revistando o porta dvds (piratas) do meu tio, tem la, escondido : Juno.

Peguei pra ver NA HORA.

Confesso que o filme me surpreendeu. Foi surpresa porque achei que seria uma coisa óbvia, ou um filme muito indie que conseguiu ir pros cinemas comerciais. Os diálogos são fantásticos e o que mais me cativou nesse filme foi a falta de coisas óbvias. Ainda fiquei meio desconfiada por causa da gravidez de Juno, mas acho que é porque eu sou muito conservadora nesse aspecto. Mas é um filme que deve causar diferentes impactos e impressões completamente diferentes em pessoas.

Ah, e claro, eu ri MUITO! Mas é o tipo de filme que eu acho que só eu dou risada, tipo quando eu me acabo de rir com cenas de l word que ninguém nem mostra o dente.

Martian Child foi a melhor surpresa do feriado, até porque esse ano eu não tô muito empolgada com chocolates. É tão bom que da vontade de cortar o papo furado e mandar você ir locar logo.
O que tem de maravilhoso no filme é o personagem de Dennis, um orfão que acha que é de Marte. Mas ele não é uma criança normal que acha que é de Marte, tem uma personalidade incrível e umas tiradas fantásticas. Resumindo: Assistam, se for ruim, podem bater no meu rosto. (de preferência no olho e na boca, pra ficar sexy.)

2 comentários:

Anie disse...

Martian Child anotado(embora eu ache que tenha assistido e não lembre). Uma vez ví um curta no porta curtas que tinha um garoto que achava que era de marte, devo estar confundindo então.

Enfim, melhor do que qualquer ovo de páscoa, assistir filmes sempre foi verdadeiro sentido das minhas semanas santas. (exceto esta, que passei estudando)

Abelardo disse...

vi juno e gostei muito. diálogos e "surpreendências" são meus pratos cinematográficos favoritos rs

não vou ver veloses e furiosos pq não é meu estilo mas martian child me atraiu :D
verei assim que puder :*

olha, você volta a postar feito louca no seu blog, e eu to esquecendo do meu :~