terça-feira, 6 de março de 2007

Os filhos são culpados.
Isso aí, os filhos são culpados.
Um jovem. Vinte e poucos anos (claro se é jovem né...), jaqueta surrada, all star, sem brilhantinha no cabelo porque pelamordedeus né. Enfim, pinta de revolucionário que se transforma na revolução propriamente dita.
Quer mudar o mundo, o país, o pudim de leite que a mãe dele faz.
E QUASE muda. Claro que não consegue, já perceberam que os que quase conseguem mudar uma coisa que ficam mais famosos?
Anyway, tudo isso se acaba em um piscar de olhos (que mais precisamente dura nove meses)
Esse filho de uma mãe revolucionário arranja um broto e tem um filho.
AÍ, ele vai parar tudo pra ser frequentador assíduo da sessão de leites no supermercado, settle down e esquecer do mundo.
Somos uma nação (e um mundo, consequentemente) de culpados

Um comentário:

bebella disse...

igual as minha venta.
mais sem revisão impossível.