quarta-feira, 29 de outubro de 2008

E seguindo a canção

Andei para esperar. Depois que vi que não dava, sentei.
Não tinha mais nada a fazer. Então andei. Andei, andei, andei, andei, andei e andei mais ainda.
Quis tomar um sorvete mas a sorveteria que achei não tava com uma cara boa.
Comprei um pacote daqueles salgadinhos brancos que parecem feitos de ar.
E andei. Andei, andei, andei, andei, andei.
Andei tanto que deixei meus pés vermelhos.
Andei tanto que chegaria à ti, de tanto andar.

Encontrei uma velhinha que sempre pede nas ruas e dei quase 1 real a ela.

- Tá aqui, pra senhora.
- Brigada viu? Muito obrigada. Me dá uma bolacha dessa ai? Duas já dá.
- Aqui. Não quer mais não?
- Não.
- Tem certeza?
- Tenho, tá ótimo minha filha.

Tomei uma coca-cola e fui pra casa.
Andando.

2 comentários:

Abelardo disse...

sempre gostei de andar, mesmo que sem muito proposito. Distrai a cabeça e você conhece o mundo.

Júlia Mendes disse...

gosto