quinta-feira, 1 de janeiro de 2009

Serial Lover

É difícil segurar. Pensar que ta tudo bem quando não tá.
Achar o mais frio que existe em mim e mostrar falta de sentimento. Chego a ser fria como um serial killer.
A realidade fala mais alto. Minha realidade é tão verdadeira que chega a queimar minha pele.
Então finjo.

Finjo que gosto de ano novo, finjo que não quero, que não dói. Finjo que a comida feita é boa, só porque foi feita de coração. Finjo que cada lugar que vejo não traz uma lembrança sua. Finjo que gostei daquele presente cafona, pra deixar a pessoa que me deu mais feliz que eu. Só não finjo que não gosto.

Fingir já faz parte da minha rotina há um tempo. Fingia (e ainda finjo) muito do que gosto e do que não gosto pra me proteger. Os leões que me rodeiam tem que sentir o controle em suas mãos. Ora pois, dai a Cézar o que é de Cézar.

Finjo somente pra sobreviver.

"Do you think I like these things? This is just about surviving, Dex."

3 comentários:

Anie disse...

acho que esse fingimento diário nem pode ser considerado fingir.(ou pode)

Abelardo disse...

eu também.

Ravi disse...

faço minhas todas essas palavras que representam algo que eu não sei bem o que é.. mas que é a mesma coisa. ou não.